assinar: Posts | Comentários

Atlas do Projeto VerdeSinos é lançado na Expointer

comentários
Atlas do Projeto VerdeSinos é lançado na Expointer

Publicação abrange dois anos de pesquisa sobre

áreas úmidas, planície de inundação e

diversidade de árvores e aves da região

Um compêndio com informações estratégicas geradas por dois anos de pesquisas que avaliaram e demarcaram áreas úmidas, planícies de inundação e a diversidade de árvores e aves da Bacia do Rio dos Sinos. Assim é o Atlas do Projeto VerdeSinos   –   um   recorte   ambiental   da   bacia hidrográfica do Rio dos Sinos, lançado na tarde desta quarta-feira (dia 31), na Expointer, em Esteio/RS. O trabalho abrange também um recorte dos aspectos legais e políticas públicas para auxiliar gestores públicos, agentes fiscais e entidades ambientais no planejamento de sistemáticas de conservação na região.

O lançamento foi promovido pelo Comitesinos e pela Emater e ocorreu às 15 horas, no Espaço Institucional da Emater/Ascar, no Parque de Exposições Assis Brasil. Além   do lançamento do Atlas, a cerimônia teve a assinatura do termo de cooperação entre o Comitesinos e Emater/RS-Ascar com o objetivo de dar continuidade à parceria consolidada dentro do VerdeSinos.

A solenidade teve a presença dos presidentes da Emater, Clair Tomé Kuhn, e do Comitê de Gerenciamento da Bacia do Rio dos Sinos (COMITESINOS), Adolfo Antônio Klein, além do vice do Comitê de Bacia, Claudinei Baldissera e outros representantes de ambas as entidades. Também estavam na cerimônia a promotora de Taquara, Ximena Cardozo Ferreira e representantes dos Centros Municipais de Educação Ambiental da Bacia do Sinos, além do deputado federal Heitor Schuch/PSB – representando a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural/CAPADR da Câmara.

Para o presidente da Emater, o projeto do Comitesinos é importante na discussão sobre o pagamento pelos serviços ambientais. Principalmente na preservação de fontes de água. “A Emater tem o projeto de preservar fontes em todas as propriedades rurais gaúchas. Porém, necessitamos de instrumentos que compensem os agricultores, que muitas vezes deixam até 70% de suas propriedades como área de preservação”.

Já o presidente Adolfo Klein celebrou a publicação do trabalho feito pelas entidades em torno do Comitesinos e reforçou a importância do conhecimento gerado e compartilhado pelo VerdeSinos, como marca registrada do Comitê de Bacia em seus quase 30 anos de história. Ele citou a pesquisa feita pelo Projeto Monalisa (realizado entre 2004 e 2006) que apontou a ausência de mata ciliar como segundo mais frequente impacto ambiental na região. “E foi onde a Emater entrou em seu nicho de atuação, ajudando o VerdeSinos a chegar a mais de 880 hectares de áreas de margens protegidas ou recuperadas”.

A promotora Ximena, que representou o Ministério Público Estadual assinando como testemunha o acordo entre as duas entidades, ressaltou que a grande marca do VerdeSinos tem sido o arranjo institucional que o projeto conseguiu – reunindo também prefeituras, universidades, ONGs ambientais e outras entidades (o que garante sua continuidade como programa permanente).

 

PROGRAMA PERMANENTE

O VerdeSinos é um programa permanente coordenado pelo Comitesinos e que tem participação ativa da Emater (que também integra a plenária do Comitê de Bacia), além do Ministério Público do Estado (através da Rede Ambiental do Rio dos Sinos), prefeituras (através das secretarias de Meio Ambiente e Centros Municipais de Educação Ambiental), sindicatos   rurais, universidades, ONGs ambientais e empresas.

O Atlas é resultado de uma etapa de dois anos de patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, que reforçou a atuação do VerdeSinos em quatro grandes linhas: Educação Ambiental e Participação Social, Conservação de Áreas Úmidas, Unidades de Conservação e Conservação e Recuperação de Nascentes e Encostas de Morros.

O VerdeSinos teve ainda a publicação de uma revista e do vídeo do projeto, compondo um conjunto de três peças que abordam as 13 pesquisas científicas envolvendo Unisinos, Feevale, Faccat e Fundação Zoobotânica do Estado, além do Instituto de Pesquisas Hidrológicas (IPH) da Ufrgs. Destaque também para a adoção de práticas de baixo impacto ambiental nas 37 propriedades rurais que são unidades de referência do VerdeSinos/Emater e nos trabalhos de multiplicadores dos Centros Ambientais dos municípios.

 

Fotos: Castor Becker Júnior/Comitesinos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *